Um estudo quantitativo dos registros de alturas nos quartetos de cordas opus 17, de Joseph Haydn

Autores

  • Marcos da Silva Sampaio Universidade Federal da Bahia https://orcid.org/0000-0001-8029-769X
  • Vicente Sanches Universidade Federal da Bahia
  • Matheus Travassos Universidade Federal da Bahia
  • Carla Castro Universidade Federal da Bahia

Resumo

Neste artigo apresentamos um estudo exploratório sobre os registros instrumentais dos quartetos de cordas do opus 17, de Joseph Haydn, segundo uma abordagem quantitativa. O estudo de registros instrumentais tem revelado questões interessantes na área de Análise Musical, como apoio estrutural; do ponto de vista metodológico, técnicas estatísticas ajudam a detectar sutilezas musicais com um potencial de viés pequeno; e o repertório analisado é importante por ser um dos primeiros a incorporar princípios que se tornaram padrão no gênero de quarteto de cordas em Haydn, como os seis quartetos de quatro movimentos em cada número de opus. A partir deste estudo pudemos identificar pontos musicalmente relevantes do repertório a partir do estudo de registros, compreender o papel dos registros extremos na segmentação formal de peças do repertório, verificar o destaque das seções de desenvolvimento e segundo tema quanto a este aspecto, e a viabilidade do estudo de registros com métodos quantitativos. Apresentamos uma breve fundamentação teórica, o arcabouço metodológico, os resultados de estudos acerca das alturas dos instrumentos nos quartetos deste opus, uma discussão a respeito destes resultados e as conclusões.

Palavras-chave: Altura musical, Análise quantitativa, Musicologia digital, Quarteto de cordas, Joseph Haydn

Biografia do Autor

Marcos da Silva Sampaio, Universidade Federal da Bahia

Professor e pesquisador de Teoria e Composição Musical na Universidade Federal da Bahia, atua nas áreas de Teoria Musical e Musicologia Digital, com ênfase na Teoria de Contornos Musicais, similaridade musical e análise estatística de repertório do Século XVIII. É membro do corpo editorial do Brazilian Journal of Music and Mathematics.

Vicente Sanches, Universidade Federal da Bahia

Estudante de graduação do curso de Regência da Universidade Federal da Bahia e membro do Grupo de pesquisa Genos.

Matheus Travassos, Universidade Federal da Bahia

Estudante de graduação em Composição na Universidade Federal da Bahia.

Carla Castro, Universidade Federal da Bahia

Violinista e professora de música, iniciou seus estudos com Teodoro Salles. Em Viena, ela estudou com Jela Spitkova e Wolfgang David. Nesse período, ela viajou pela Europa e América do Sul com Junge Philarmonie Wien. Atualmente, é estudante de graduação em violino na UFBA com Alexandre Casado, participa da Orquestra de Câmara de Salvador e coordena o Conservatório Integral de Música.

Downloads

Publicado

2020-09-23

Edição

Seção

Artigos