A Sonata-Fantasia, Op. 44 de Henrique Oswald

Um caso de sonata bidimensional

Autores

  • Norton Dudeque Universidade Federal do Paraná (UFPR)

DOI:

https://doi.org/10.52930/mt.v9i1.287

Resumo

Neste texto, abordo a Sonata-Fantasia Op. 44 de Henrique Oswald sob o ponto de vista de sonata bidimensional. Obras em forma sonata, mas compostas por vários movimentos executados de maneira contínua, são organizadas e compostas por seções de exposição, desenvolvimento e recapitulação, como em uma forma sonata, que são apresentadas de maneira consecutiva em um único movimento. Para elucidar esta intenção do compositor, tomo como fundamentação teórica principal a teoria de sonata bidimensional de Vande Moortele, e analiso aspectos formais, temático-motívicos e tonais.

Biografia do Autor

Norton Dudeque, Universidade Federal do Paraná (UFPR)

Norton Dudeque realizou mestrado em Performance musical - University Of Western Ontario (1991), mestrado em Musicologia pela Universidade de São Paulo (1997), doutorado em Música (Ph.D.) - University of Reading (2002). Realizou estágio pós-doutoral no Kings College em Londres (2012). Atualmente é professor associado da Universidade Federal do Paraná e atua no Programa de Pós-Graduação em Música da UFPR. Tem publicado artigos com ênfase em Teoria e análise musical. É autor de Music Theory and Analysis in the Writings of Arnold Schoenberg (1874-1951) (Ashgate, 2005) e de Heitor Villa-Lobos’s Bachianas Brasileiras, Intertextuality and Stylization (Routledge, 2022).

Downloads

Publicado

2024-06-30 — Atualizado em 2024-07-02

Versões

Edição

Seção

Artigos