A Fantasia Cromática, BWV 903, de J. S. Bach

Autores

  • Yara Caznok

DOI:

https://doi.org/10.52930/mt.v5i2.145

Resumo

Fantasia Cromática é considerada um enigma dentro do conjunto das obras de Bach. Única em sua escritura e no nível de virtuosismo técnico exigido para o período em que foi composta, seu caráter livre está em conformidade com o Stylus Fantasticus, próprio das fantasias, tal como descrito por Kircher, Mattheson e C. P. E. Bach. A análise proposta neste texto focaliza o caminho harmônico desse discurso que, por não estar subordinado a materiais temáticos e estruturas formais padronizadas, se apresenta como uma improvisação instrumental, na qual a inventividade do compositor-improvisador realizar-se-ia no momento da execução. As surpreendentes transformações do conteúdo harmônico, raras em outros gêneros musicais barrocos, são, para esta Fantasia, o fundamento para que a persuasão e a eloquência sejam, eficaz e engenhosamente, construídas.

Downloads

Publicado

2021-07-07